segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A Aliança Perpétua do Sábado É para Todos e para Sempre?

Alguns grupos religiosos hoje insistem que os cristãos devem guardar o sábado, o descanso do sétimo dia ordenado por Deus no Antigo Testamento. Frequentemente citam versículos como este para apoiar seus argumentos: “Pelo que os filhos de Israel guardarão o sábado, celebrando-o por aliança perpétua nas suas gerações. Entre mim e os filhos de Israel é sinal para sempre” (Êxodo 31:16-17). Parece simples e claro. O sábado é uma aliança perpétua que deve ser guardada para sempre. Mas antes de trazer a lei do sábado para os dias de hoje, vamos considerar alguns fatos:

(1) A lei do sábado foi dada aos filhos de Israel, descendentes físicos de Abraão, Isaque e Jacó. Leia de novo a citação acima e considere trechos como Êxodo 35:1-3 e Neemias 9:7-15 que mostram, também, que a lei do sábado foi dada aos israelitas.

(2) “Perpétua” nem sempre significa eterna. Uma pesquisa sobre o uso da palavra perpétua no Antigo Testamento mostra que ela, muitas vezes, descreve coisas que iam permanecer por muito tempo, mas não para todas as épocas. Israel ia possuir perpetuamente a terra prometida (Gênesis 17:8; 1 Crônicas 16:15-18), mas a perdeu por causa da rebeldia. A circuncisão foi dada como aliança perpétua (Gênesis 17:13), mas ela foi anulada por Deus posteriormente (Gálatas 5:1-6). Vários sacrifícios, ofertas e cerimônias foram obrigações perpétuas (Êxodo 25:30; 29:28; Levítico 24:8-9; 2 Crônicas 2:4), mas não têm lugar no Novo Testamento (Hebreus 10:1). Ofertas foram dadas aos descendentes de Arão como direito perpétuo (Números 18:19), mas esse sacerdócio não existe mais. O sacerdócio da casa de Eli era perpétuo, mas foi interrompido por Deus (1 Samuel 2:30-31). Deus disse que seu nome estaria perpetuamente no templo em Jerusalém (2 Crônicas 7:16), mas este templo foi destruído por decisão divina!

(3) As festas anuais, mensais e semanais (os sábados) dos israelitas foram sombras que perderam seu valor quando Jesus morreu na cruz e deu sua nova aliança (Colossenses 2:13-17). 

(4) No Novo Testamento, os cristãos se reuniam no primeiro dia da semana para participar da Ceia do Senhor (Atos 20:7) e para servir a Deus (cf. 1 Coríntios 16:1-2). Domingo não é o sábado e não é governado pelas mesmas regras que Deus deu aos israelitas em relação ao sábado. Não é pecado andar, trabalhar, cozinhar, etc. no primeiro dia da semana, mas é um dia em que os servos de Deus separam tempo para se congregarem. Não devemos ser negligentes nesta prática (Hebreus 10:24-25).

–por Dennis Allan

Um comentário:

  1. A paz de Cristo, veja meu Blog: willian bugiga e o site: www.convertidos.com.br
    A paz.

    ResponderExcluir